3 dicas ao montar uma transportadora

O tempo passa, mas uma coisa não muda: a profissão de caminhoneiro continua forte e parece estar longe de acabar. Dados não faltam para provar isso. Em 2011, segundo a Associação Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o número de transportadores de carga no Brasil era de quase 500 mil. Em 2014, o número de motoristas cadastrados já ultrapassava 1 milhão.

Embora o crescimento acelerado da tecnologia nos últimos anos e os novos formatos de serviços que apareceram no mercado, o reflexo deste crescimento no número de caminhoneiros continua, pelo menos aparentemente, positivo. Uma pesquisa, realizada pela Sontra Cargo, um dos maiores aplicativos de frete do país, afirma que 35,9% dos motoristas são novos na profissão, com no máximo 5 anos de experiência.

O que pode ser uma surpresa para uns, e uma motivação extra para outros, que mantém este sonho de seguir uma profissão pelas estradas, é o número de motoristas autônomos no ramo. Segundo também a Sontra Cargo, 68,5% dos entrevistados são profissionais autônomos, seguidos de 16,3% como pessoas jurídicas cadastradas e 15,2% apenas como contratados.

Se você também tem este sonho, seja na criação de uma empresa especializada no ramo de transportes, ou na atuação como profissional autônomo na área de prestação de serviços, uma coisa é certa:  o seu negócio precisa ser legalizado, e estruturado de forma sólida para alcançar resultados positivos.

Mas, o que é preciso para começar?

Definitivamente, se colocarmos em um post como este, todas as ações necessárias para iniciarmos um novo negócio, faltariam páginas para explicar tantos procedimentos que devem ser estudados e colocados em prática. Mas, para auxiliar na busca por este objetivo, elencamos 3 itens muito importantes que devem ser colocados à mesa e estudados a fundo na hora de construir o planejamento do seu negócio.

Vamos lá!

Definir o tipo de negócio

Um ponto de extrema importância, é a definição do foco do seu negócio. Ou seja, o tipo de trabalho que você deseja seguir. Esta decisão impacta fortemente na estruturação dos custos iniciais da empresa, pois para cada tipo de serviço escolhido, mudanças serão necessárias na composição da frota e na estrutura da empresa.

Confira alguns tipos de carga:

– Transporte de carga em geral

– Transporte de carga viva

– Transporte itinerante – cargas pequenas

– Transporte de cargas a granel – carrocerias específicas

– Transporte de cargas unitizadas – containers

– Transporte de conteúdos líquidos

– Transporte de conteúdos perigosos

Entre outros disponíveis no mercado.

Planejamento é muito importante

Outro ponto muito importante que deve ser levado à risca, é o planejamento do projeto, ou melhor, definir onde e como ele será executado. Para cada tipo de carga há um mapeamento diferente. Nesta pesquisa, é necessário identificar fatores essenciais, como:

– Localidades que serão atendidas

– Clientes em potencial nestas regiões

– Veículos que serão utilizados e a quantidade deles, para atender a demanda

– Logística que será aplicada

– Estruturação da matriz e das filiais, caso existam

Entre outros itens fundamentais que podem ser identificados, necessários no apoio às atividades específicas da empresa.

Atenção aos custos iniciais

Após todo o conceito mercadológico estruturado, algumas ações são necessárias para colocar o negócio em prática, ações que também recebem muitas vezes custo. Como, por exemplo:

– Legalização da empresa

– Aquisição das licenças de transporte necessárias

– Obtenção das licenças da estrutura corporativa

– Registro dos funcionários

– Adaptação dos veículos da frota, caso necessário

Entre tantos outros, que podem aparecer na planilha do gestor, dependendo do projeto.

Por este motivo, é necessário compreender que todo este cenário é extremamente variável. Fatores como tamanho da empresa, da frota, tipo de serviço oferecido, logística aplicada, principalmente, podem gerar elasticidade no projeto, seja de tempo ou de custos.

Uma grande dica

Para aqueles que necessitam de uma estrutura completa, mas pequena, para iniciar as atividades, a sugestão é procurar por escritórios inteligentes que possuam pátio entre os benefícios oferecidos.

Em Joinville, por exemplo, a JG Empresarial – Escritórios Inteligentes se destaca por oferecer uma estrutura profissional completa, contando com o aluguel de salas individuais, e serviços como atendimento telefônico personalizado, internet sem fio, salas para atendimento e reuniões disponíveis, e também, o benefício mais interessado, o pátio para manobra, carga e descarga de veículos.

A partir disso, é possível registrar o estabelecimento como endereço comercial e fiscal, e manter o seu negócio legalizado, distante de multas e de possíveis obstáculos burocráticos. Contando, é claro, com uma estrutura profissional moderna e atrativa para os processos administrativos da sua nova empresa.

Então, atente-se ao foco, planejamento e aos custos na hora de planejar o seu negócio, e lembre-se dos escritórios inteligentes, na hora de escolher a melhor opção para dar vida em todo o seu projeto.

Spread the love