Crise versus investimentos. O que fazer em 2017?

O ano de 2016 já se foi, e mesmo sem você perceber, praticamente três meses de 2017 também. No entanto, uma pergunta ainda perdura na mente dos brasileiros quando o assunto é investimentos.

A crise, acabou?

Seja para empreendedores ou consumidores, o último ano se encerrou e o cenário pessimista continuou pairando e assustando aqueles que esperavam um início de ano com melhores resultados na economia brasileira.

O IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, confirmou o pior desastre econômico da história do Brasil neste primeiro bimestre, e aponta o retorno à estabilidade econômica no país apenas em 2020.

E agora, o que fazer? Não investir?

Certamente, em um período como este, a atenção voltada à administração, à gestão financeira e principalmente aos investimentos, requer cuidados. Contudo, empresas do mundo inteiro, já mostraram que é possível alcançar resultados positivos apesar de tudo.

Por isso, separamos 5 dicas para ajudar a sua empresa na busca por melhores resultados neste ano que mal começou, e promete ser desafiador.

#1 Mantenha a atenção às prioridades

É muito comum as empresas segurarem os investimentos neste período de crise, porém, mais importante que isso, é saber onde investir tempo, dinheiro e estratégias, para que eles possam trazer bons frutos.

É fundamental então, o trabalho da direção neste caso, dialogando com seus funcionários, fornecedores e até clientes, com o intuito de estruturar alianças no combate à crise. Não se esqueça, o seu funcionário, seu fornecedor e seu cliente também precisam de você.

#2 Capital humano continua sendo a base

Uma estratégia muito utilizada pelos empresários neste período de crise é a redução de custos, porém, acabam, em razão da preocupação, eliminando um fator essencial para qualquer empresa, os seus funcionários.

Atitude, que muitas vezes se transforma em um erro irreversível. Por isso, é importante ter em mente que se existe alguém que pode ajudar a produzir melhores resultados, este alguém é aquele que carrega a camisa da empresa todos os dias.

Investir em treinamentos para ampliação da capacidade técnica dos colaboradores e principalmente de motivação é algo primordial que deve contribuir não somente para a empresa, mas também para a vida profissional de cada um deles, pois não se esqueça, a crise também está para eles.

#3 Foque no seu cliente

Como você pode perceber, investimento não é somente de dinheiro, mas sim de tempo e estratégias para obter novos e melhores resultados. Com o seu cliente, na crise, funciona da mesma forma.

Se ele utiliza o seu serviço, e em determinado momento este serviço não contribui para a necessidade que ele enfrenta mais, ele troca de empresa, e consequentemente, é cliente a menos na sua grade.

Portanto, ouça o seu cliente, busque entender as necessidades que estão presentes na vida dele e a razão pelo qual ele escolhe a sua empresa para supri-las. Assim, quanto mais a sua empresa agregar valor à este relacionamento, mais confiança e resultados ela tem.

#4 Economia é essencial

Falando novamente em redução de custos, nós temos a verdadeira economia. A pergunta que deve ser feita é: o que podemos fazer de um jeito diferente, com o mesmo resultado, mas gastando menos?

Práticas de sustentabilidade. Seja a economia de luz, de água, de combustível da frota, de material de escritório, enfim. Variando de serviço para serviço, todos eles possuem seus custos que podem ser analisados e repensados.

#5 Inovação é tudo

Inovação segue duas vertentes, e ambas são essenciais para o desenvolvimento de qualquer empresa, não somente na crise. Criar coisas novas e criar novas formas de fazer as coisas.

Não necessariamente a sua empresa precisa de um novo produto para vencer a crise, mas uma nova forma de ver as coisas. Seja buscar, receber, atender o cliente de uma forma diferente, inovadora, que facilite as coisas no dia a dia, ou prestar o serviço de uma forma mais simples e objetiva.

Assim, investindo em tempo, estratégias, e também dinheiro, dentro do limite que a sua empresa possui em razão da crise, é possível ampliar a confiança nos relacionamentos que já existem, e desta forma agregar valor ao seu negócio para que novos clientes possam demonstrar interesse pela sua empresa.

Spread the love