Escritórios virtuais para a indústria: como funciona

“Segundo o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), as micro e pequenas empresas são responsáveis por um quarto do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro”.

Neste artigo, você verá:

  • A importância das micro e pequenas empresas para o Brasil
  • A pequena indústria no cenário brasileiro
  • Escritórios virtuais como motor da pequena indústria

Hoje, embora os grandes resultados das grandes empresas no cenário brasileiro, é praticamente impossível falarmos sobre economia e não citarmos as pequenas e médias empresas, e os pequenos empreendedores, que através das oportunidades oferecidas pelo governo federal, estão iniciando seus negócios no mercado.

A importância das micro e pequenas empresas para o Brasil

Segundo o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), as micro e pequenas empresas são responsáveis por um quarto do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro. Um número bastante expressivo para um país repleto de grandes empresas em praticamente todos os segmentos.

Para termos uma melhor percepção sobre estes números, também segundo o SEBRAE, existem hoje, no Brasil, aproximadamente 6,4 milhões de estabelecimentos. Destes, 99% são MPEs, ou seja, Micro e Pequenas Empresas. Desta forma, podemos perceber a importância do setor no desenvolvimento da economia.

Junto das MPEs, estão os MEIs, ou Microempreendedores Individuais. O número de MEIs registrados em 2017, de acordo com o SEBRAE, em matéria divulgada pela revista VEJA, já ultrapassam 7 milhões, e a estimativa para 2019, é de 12 milhões. Um sinal da força e da importância das pequenas empresas para a economia do país.

A pequena indústria no cenário brasileiro

Atualmente, de acordo com o mesmo estudo acima, realizado pelo SEBRAE, São Paulo é o estado com maior número de pequenos negócios industriais, tornando o setor relevante e expressivo para a economia estadual. São aproximadamente 576 mil empresas que representam 26% das MPEs, e 13,8% dos estabelecimentos.

Santa Catarina, por sua vez, detém 10% das micro e pequenas empresas industriais. De acordo com Glauco José Côrte, presidente da FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina), em seu artigo “Opinião: a importância da pequena indústria”, junto com São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná, o estado está entre as maiores representatividades no segmento.

Escritórios virtuais como motor da pequena indústria

No entanto, este cenário amplamente positivo não exclui os diversos obstáculos presentes na vida do empreendedor, e os desafios, ainda são muitos também, principalmente nas pequenas indústrias. Sendo assim, é preciso jogo de cintura para conquistar resultados positivos e fazer parte destas estatísticas.

Um grande parceiro das pequenas indústrias neste momento, são os escritórios virtuais. Através dos benefícios da economia compartilhada, permitem gerenciar as principais atividades secundárias da empresa, enquanto o empreendedor mantém seu foco e suas forças no core business do negócio.

A JG Empresarial, por exemplo, empresa referência no estado em escritórios virtuais, oferece uma estrutura profissional completa e inúmeros benefícios, seja para micro e pequenas empresas, pequenas indústrias já em atividade ou que estão iniciando e precisam de apoio na regularização das suas atividades.

Confira alguns deles:

  • Cessão de endereço fiscal para legalização da empresa;
  • Cessão de endereço comercial para divulgação;
  • Recebimento e controle de correspondências;
  • Atendimento telefônico personalizado;
  • Salas para atendimento e reuniões com ambiente climatizado;
  • Copa e cozinha;
  • Estacionamento privado;
  • Pátio para manobra, carga e descarga de veículos.

Desta forma, os gestores mantém a qualidade das suas atividades secundárias, fundamentais também para o desenvolvimento saudável do negócio, e ganham tempo e fôlego para estabelecer metas e prazos regulares que possibilitem a geração de resultados positivos.

Spread the love