Na teoria e na prática: saiba a diferença entre coworking e escritório virtual

“Escritórios virtuais são voltados para aqueles que não necessitam de sede física, mas desejam organizar e profissionalizar a sua empresa. Coworking, por sua vez, são voltados para empresas que necessitam de um espaço físico para trabalhar. Esta, é a diferença entre coworking e escritório virtual”.

Neste artigo, você verá:

 

  • O que são escritórios virtuais
  • O que são coworkings
  • A diferença entre coworking e escritório virtual

 

Quando falamos em negócios, comércios e empresas, logo imaginamos as grandes organizações e suas imensas estruturas. Porém, na prática, o cenário é completamente diferente. Hoje, os pequenos negócios representam mais de um quarto do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

Atualmente, no Brasil, existem aproximadamente 9 milhões de micro e pequenas empresas. São, em média, 6,4 milhões de estabelecimentos. Deste número, 99% são pequenos negócios. Ao total, representam 27% do PIB, 52% dos empregos com carteira assinada e 40% dos salários pagos.

Se considerarmos os MEIs, ou melhor, os Microempreendedores Individuais, somente eles, alcançam a marca de mais de 7 milhões no país, segundo o Governo Federal, e claro, o setor informal, que cresce a cada dia mais e já registra grandes números, principalmente, em razão da crise que abala a situação política e econômica do Brasil.

Neste mundo, seja para as micro e pequenas empresas, para os microempreendedores individuais, ou para aqueles que desejam sair da informalidade e inserir a sua empresa no mercado rumo ao crescimento, dois grandes parceiros podem contribuir grandemente na busca por esses objetivos, os escritórios virtuais e os espaços para coworking.

O que são escritórios virtuais

Escritórios virtuais, são empresas que oferecem a cessão de endereço fiscal e comercial, itens fundamentais na hora de legalizar uma empresa e colocá-la em prática, entre muitos outros benefícios, permitindo ao empreendedor uma ampla estrutura profissional, mesmo tratando-se de uma pequena empresa ou de um empreendedor individual.

São muito conhecidos, em razão do seu potencial na redução de custos e na maximização da produtividade, com a administração das atividades secundárias da empresa, possibilitando ao gestor manter o foco no core business do negócio. Somente no Brasil, estima-se a existência de mais de 1000 escritórios.

O que são coworkings

Coworkings, por sua vez, são espaços comerciais compartilhados, voltados para a criação de estações de trabalho, estruturados nos benefícios da economia moderna e compartilhada, permitindo também ao gestor a redução de custos e a maximização dos resultados por meio da sua filosofia de trabalho.

Segundo o Censo Coworking Brasil, realizado no último ano, existem hoje, aproximadamente 810 centros de coworking espalhados pelo país, com um crescimento de mais de 114% em relação à 2016. Estes números, representam, em média, 56 mil estações de trabalho e 82 milhões de reais movimentados.

A diferença entre coworking e escritório virtual

No entanto, se ambas as modalidades permitem a organização das atividades, a redução de custos e a maximização da produtividade na busca por resultados positivos, quais as diferenças entre escritórios virtuais e coworkings? Esta, é uma pergunta simples, que embora em sua teoria apresente dúvidas, na prática o processo é completamente simples.

Escritórios virtuais, são voltados para aqueles que não necessitam de sede física, como empreendedores virtuais em alguns segmentos e prestadores de serviços, e desejam organizar e profissionalizar a sua empresa. Coworking, por sua vez, são voltados para as empresas que necessitam de um espaço físico para trabalhar. Esta, é a diferença entre coworking e escritório virtual.

A JG Empresarial, por exemplo, empresa referência em escritórios virtuais, oferece uma estrutura profissional completa e inúmeros benefícios, seja para micro e pequenas empresas, pequenas indústrias já em atividade ou que estão iniciando e precisam de apoio na regularização das suas atividades.

Confira alguns deles:

 

  • Cessão de endereço fiscal para legalização da empresa;
  • Cessão de endereço comercial para divulgação;
  • Recebimento e controle de correspondências;
  • Atendimento telefônico personalizado;
  • Salas para atendimento e reuniões com ambiente climatizado;
  • Copa e cozinha;
  • Estacionamento privado;
  • Pátio para manobra, carga e descarga de veículos.

Desta forma, basta apenas avaliar as necessidades reais da sua empresa na execução dos serviços prestados, e escolher a modalidade que melhor se encaixa na filosofia de trabalho da sua empresa e dos seus colaboradores.

Spread the love